Curta a nossa página
 
22/09 19h05 2020 Você está aqui: Home / Campo Maior Da Redação/Campo Maior Imprimir postagem

Campo Maior

Da Redação/Campo Maior

campomaioremfoco@hotmail.com

Você está aqui: Home / Da Redação/Campo Maior - com Campo Maior

Campo Maior: Dos cinco homicídios em série cometidos no início de 2020, três não foram solucionados

Alguns eram relacionados com crimes e tráfico de drogas

No início de 2020, a cidade de Campo Maior, localizada a 83 km capital Teresina, registrou cinco mortes violentas, entres os meses de fevereiro e abril. A série de assassinatos, chamou atenção pelo curto espaço de tempo entre um caso e outro. Só no mês de março, dois homens foram mortos na cidade em um intervalo de cinco dias. 

Analisando os casos, tendo como base as informações que foram publicadas na época em que aconteceram, é possível perceber que alguns eram relacionados com crimes, sejam eles cometidos em Campo Maior ou em outras cidade, e até mesmo motivados por drogas.

RELEMBRE OS CASOS:

Em 07 de fevereiro, um homem identificado como Julimar Torquato Pinheiro Nazário, foi morto a tiros no bairro Renascer por dois homens que estavam em uma motocicleta. Pessoas que moram perto do local do crime, relataram ter ouvido pelo menos 6 (seis) disparos. O homem que era natural da cidade de Parambu, no estado do Ceará, morava há sete anos em Campo Maior e trabalhava com venda de produtos de limpeza.

Segundo a Polícia Militar, Julimar possuía uma longa ficha criminal, foi integrante de uma quadrilha que praticava assalto a ônibus no Ceará, por esse crime acabou sendo preso em 2009.

Antonio José Moura, mais conhecido como Tonizete, foi morto a tiros na noite do dia 23 de março, no cruzamento da BR-343 com a Avenida José Paulino, no centro de Campo Maior. Segundo a PM, o homem já tinha sido preso por tráfico de drogas em 2019 na Operação Jennifer. Tonizete estava em uma motocicleta, acompanhado de sua namorada, quando foi fechado por um carro preto, onde estavam os suspeitos que efetuaram os tiros e fugiram na sequência.

O vigilante noturno Aldo de Lima Júnior, morreu por golpes de faca, na madrugada do dia 28 de março no bairro Cariri. Ele era natural de Pernambuco e mora no bairro Renascer em Campo Maior. Um menor de 17 anos, apontado como autor do crime, foi preso pela Polícia Civil, no dia 21 de maio, em Tianguá-CE. O jovem confessou participação no crime, e disse que o motivo foi um desentendimento como a vítima, quando estava indo comprar drogas.

Dois homens identificados como por José Cardoso da Silva Filho e Antonio Lopes Pereira Filho, vulgo “Sem Pescoço”, foram executados em 18 de abril, na rua Coronel Eulálio Filho, no centro da cidade. Os dois estavam em uma moto que foi perseguida por um carro, onde estavam os suspeitos que efetuaram os disparos.

O QUE DIZ A POLÍCIA

Segundo o delegado Péricles Lima, da Delegacia Regional de Polícia Civil de Campo Maior, além do caso do vigilante Aldo de Lima Júnior, o crime envolvendo Tonizete, também foi solucionado alguns dias após o crime. “Foi feito um trabalho de investigação, conseguimos identificar o carro, o proprietário e onde se encontrava o veículo, que estava na cidade de Cocal de Telha. Acreditamos que a motivação tenha sido acerto de contas por tráfico de drogas. Ele resistiu à prisão e foi morto em confronto com a polícia”, disse.

Sobre a morte de Zé Filho e Antonio Lopes, “sem pescoço”, o delegado disse ao Em Foco, que o caso segue em segredo de justiça. Já os envolvidos na morte do camelô Julimar Torquato Pinheiro Nazário, não foram identificados. O caso está em andamento.


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.