Curta a nossa página
 
07/02 18h37 2020 Você está aqui: Home / Cidades Da Redação Imprimir postagem

Homem morto em Campo Maior fez parte de quadrilha de assaltos no CE

A execução do vendedor ambulante Julimar Torquato Pinheiro Nazário, ocorrida na manhã desta sexta-feira (07/02) na cidade de Campo Maior (82 km ao norte de Teresina) pode ter ligação com a vida de crimes que ele levou quando morava no estado do Ceará, de onde é natural da cidade de Parambu. Por lá, Julinho, ou Ceará, como era conhecido em Campo Maior, pertencia a uma quadrilha de assaltos a ônibus interestaduais.

Julimar veio morar em Campo Maior-PI há 7 anos, provavelmente após conseguir liberdade na Justiça Cearense. Em Campo Maior, ele morava em um bairro da periferia com a esposa e um filho adolescente e levava uma vida discreta, segundo a própria fonte policial. Visinho disseram ao Em Foco que ele era uma pessoa boa e tranqula, mas comentaram também que ele era "enrolado lá para o Ceará, mas agora vivia de boa". Julimar era vendedor ambulante [camelô] de detergentes.

“Ele responde a processo no Ceará. Estamos fazendo os primeiros levantamentos. O crime contra a vida dele pode ter ligação com dívidas, com mulher, com seu passado ou presente. Todas as possibilidade estão sendo levantadas para a investigação” disse a fonte policial ao Em Foco.

Leia Também: Vendedor ambulante é morto a tiros no Bairro Renascer em Campo Maior

Leia Tambem: Motocicleta usada para fuga de suspeitos de matar ambulante em Campo Maior é do TO

Leia Também: Homem morto em Campo Maior já havia escapado de duas tentativas de homicídio

 

VIDA NO CRIME NO ESTADO DO CEARÁ

Em uma operação da polícia, em março de 2009, Julimar e mais três comparsas foram presos em uma casa usada como esconderijos da quadrilha, na zona rural da cidade de Parambu-CE. Eles vinham praticando uma série de assaltos a ônibus na BR-020.

Os criminosos estavam com armamentos de grosso calibre e tentaram revidar à abordagem policial, mas acabaram se entregando. Além de Julimar, foram presos, Francisco Batista e Raimundo Vieira de Castro. A polícia disse, à época, que mais pessoas estariam envolvidos.

Foto: Diário do Nordeste

Julimar e os comparsas confessaram ter praticados pelos menos oito assaltos a ônibus interestaduais em rodovias do Ceará. O local escolhido por eles eram sempre uma região quilômetro 17, conhecida como Cruzetinha.


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.