Facebook
  RSS
  Whatsapp

  15:03

Zagallo deixa maior parte da herança para o caçula e expõe frustração com outros filhos em testamento

 

O ex-jogador e treinador Mário Jorge Lobo Zagallo, que morreu no dia 5 de janeiro deste ano, deixou uma boa herança para os seus quatros filhos:  Maria Emilia de Castro Zagallo, Maria Cristina de Castro Zagallo, Mário César Zagallo e Paulo Jorge de Castro Zagallo. No entanto, segundo o UOL, antes de morrer, o ídolo do futebol brasileiro expressou seu desejo de deixar metade dos bens apenas para o caçula, Mario César.

Além disso, Zagallo deixou explícito seu descontentamento com três dos quatro filhos, dos quais ele acusa de tentativa de extorsão e de anulação do inventário de Alcina de Castro Zagallo, sua mulher, que morreu em 2012. O pedido de abertura e cumprimento do testamento foi feito no dia 9 de janeiro, quatro dias depois da morte do ex-jogador.

No documento, Zagallo nomeia o caçula para ficar com maior parte de seus dos bens e se diz "profundamente triste e magoado" com os outros três herdeiros. Ele optou por destinar os 50% na totalidade para o caçula, enquanto a segunda metade dos bens foi partilhada entre os quatro filhos, totalizando 12,5% da herança para cada um. Assim, Mario Cesar ficará com 62,5% dos bens do tetracampeão e seus irmão com 12,5% cada.

Zagallo afirmou que os filhos Paulo Jorge, Maria Emília e Maria Cristina tentaram anular o cumprimento do testamento da ex-esposa do Velho Lobo. Segundo Zagallo, a medida seria para impedir que ele tivesse direito aos bens da própria esposa e por isso o tetracampeão ficou descontente com os herdeiros.

Zangallo morreu aos 92 anos

O ex-jogador e treinador Mário Jorge Lobo Zagallo morreu aos 92 anos, no Hospital Barra D'Or, no Rio, em decorrência de falência múltipla dos órgãos. Segundo uma nota enviada pela Rede D'Or, Zagallo estava internado desde o dia 26 de dezembro e acabou não resistindo à "progressão de múltiplas comorbidades previamente existentes".

Adeus a uma lenda

Único tetracampeão mundial, Zagallo conquistou a taça da Copa do Mundo em 1958 e 1962, como jogador, em 1970, como técnico, e em 1994, como coordenador técnico. Com a morte de Zagallo, não há mais nenhum jogador vivo que tenha sido titular na final da Copa do Mundo de 1958, quando a seleção brasileira venceu a Suécia por 5 a 2, e se sagrou campeã mundial pela primeira vez na história. Zagallo e Pelé eram os últimos restantes.

Zagallo estava aposentado desde 2006, após a Copa do Mundo da Alemanha, e conviveu com inúmeros problemas de saúde. Nos últimos meses, as internações se tornaram mais recorrentes. A última havia sido em julho do ano passado por causa de uma infecção respiratória. Há dois anos, ele já havia ficado internado por quase duas semanas, mas recebeu alta às vésperas do seu aniversário de 90 anos.

Fonte: O Globo

Mais de Esportes