Curta a nossa página
 
31/08 08h17 2018 Você está aqui: Home / Cidades Da Redação Imprimir postagem

Foragido de Campo Maior há 4 anos, assassino da professora Adriana Tavares é preso no MT

Foi preso na tarde desta sexta-feira, na cidade de Sorriso, a 420 km de Cuiabá-MT, o agricultor Francisco de Assis Vasconcelos de 47 anos. Ele é réu confesso do assassinato da professora Adriana Tavares do Vale, crime ocorrido na zona rural de Campo Maior em outubro de 2014.

A informação foi confirmada ao Em Foco pelo Chefe de Cartório da Delegacia Regional de Campo Maior, Baker Martins, que é quem vai realizar os procedimentos legais para que o assassino seja transferido para Campo Maior.

“Já entramos em contato com secretarie segurança do Mato Grosso e vamos comunicar ao juiz da Comarca de Campo Maior. Na próxima semana será feita a transferência do preso para o Piauí” disse Baker.

Delegado André Ribeiro (com distintivo) e os Agentes que efetuaram a prisão de De Assis (Larissa Gribler/Portal Sorriso). 

O Em Foco falou também com Marcos Rafael, da equipa da TV Recorde Sorriso e do Portal Sorriso, que confirmou que De Assis foi reconhecido por uma testemunha que assistiu a reportagem no programa Cidade Alerta nacional e informou a polícia. O assassino estava em casa no Bairro Industrial Nova Prata. Aos policiais, o criminoso disse que fugiu para o Mato Grosso logo depois do crime e estava trabalhando em um armazém.

Em Campo Maior, o Chefe de Cartório Baker Martins disse que a polícia ainda vai averiguar se De Assis estaria usando documentos falsos, como fugiu do Piauí, onde morava e o como vivia no Mato Grosso. “Ele pode, inclusive, ter recebido ajuda de outras pessoas” disse Baker.

Foto: Larissa Gribler/Portal Sorriso

CAMPANHA NA INTERNET

Nesta semana a imprensa teve papel decisivo para a localização do assassino. Iniciou com uma matéria na TV Antena 10, afiliada da Record no Piauí e ganhou as redes sociais. Na Pagina do Em Foco, a fotografia com o "procura-se" teve centenas de compartilhamentos. Os pais de Adriana Tavares estavam oferecendo 4 mil reais a quem desse o paradeiro do assassino da filha.

O CRIME

Adriana Tavares foi assassinada no início da tarde do dia 22 de outubro de 2014 quando voltava, em uma motocicleta, da escola Regina Maria Bona, onde trabalhava, no Reassentamento Corredores. Ela seguia na companhia da colega de trabalho, a professora Maria das Dores Campos, esposa do assassino, mas em processo de separação. O criminoso não aceitava.

Da Assis seguiu as duas professoras e na altura da Fazenda Campinas, conseguiu acompanhar as duas professores e, com o pé, conseguiu fazer as duas se desequilibrarem da moto e cair. Adriana foi morta a pedradas e pauladas e Maria Das dores foi furada com uma tesoura, mas conseguiu sobreviver.


  Tags:

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.