Facebook
  RSS
  Whatsapp

  13:29

Casal de amigos se confude com preço do vinho e se surpreendem com o valor final da conta R$ 4.512,09

 

Dois casais de amigos saíram para almoçar no fim de semana em Salvador e, na hora de pedir a conta, foram surpreendidos pelo valor: R$ 4.512,09.

O motivo? Eles escolheram, sem saber, um vinho que custava R$ 1.650. Pior ainda: depois de tomar a primeira garrafa, pediram outra. Achavam que pagariam R$ 165 por cada garrafa.

A reação do grupo ao perceber o erro viralizou nas redes sociais. A história aconteceu no restaurante Mistura, no último domingo (7), e foi postada no TikTok. Com a repercussão, o restaurante ofereceu um jantar de cortesia ao grupo.

"A gente sempre escolhe o vinho mais barato pra economizar", diz ao g1 a arquiteta Thalyta Figueiredo, que estava no almoço.

A jovem de 27 anos contou que os amigos começaram a beber antes mesmo de conseguir uma mesa, porque o restaurante estava cheio e a espera foi longa.

"Ficamos na recepção aguardando ser chamados. Depois, fomos do hall de entrada para o sofá interno, e aí decidimos pedir logo o vinho e duas entradinhas", afirma.

Thalyta afirma que teve dificuldade para acessar o cardápio via QR Code, mas a amiga conseguiu visualizar e anunciou o que parecia ser um ótimo negócio: "Gente, tem um [vinho] aqui de R$ 165".

Só que Juliana, a amiga, não notou que havia um zero a mais no preço: a garrafa do vinho branco Pêra Manca, de Portugal, não custava R$ 165, mas R$ 1.650.

Uma consulta ao cardápio do restaurante na internet mostra que o vinho mais barato lá custa R$ 190. Os valores chegam a R$ 2.599.

Os amigos degustaram, aprovaram e seguiram bebendo o vinho até pedirem outra garrafa, sem desconfiar da surpresa que viria no final.

A hora da conta

Ao analisar a situação agora, Thalyta reconhece que o comportamento dos funcionários dava indícios de um "tratamento vip". Por exemplo: um garçom atravessou o salão só para encher as taças do grupo. Mas a ficha só caiu mesmo quando eles pediram a conta.

"Quem recebeu foi Pedro [namorado de Juliana]. E, quando ele mostrou, me deu uma dor de barriga, eu fiquei quente."

A arquiteta primeiro achou que a conta havia sido trocada com outra mesa. Porém, eles logo conferiram o cardápio e perceberam o erro.

"Ficou aquele desespero, a gente ficou constrangido, acho que os garçons perceberam, ficaram esperando a gente chamar pra ver a máquina."

Entre idas ao banheiro e muita tensão, eles não tiveram alternativa. Dividiram o total por quatro — ficou R$ 1.128,02 para cada — e pagaram o almoço.

Nenhum cartão foi recusado, mas Thalyta ficou traumatizada. Pelo menos por um tempo, não quer mais saber de vinho.

Procurada pelo g1, a assessoria de comunicação do Mistura disse que o vinho Pêra Manca "tinha o seu valor explícito no cardápio", mas "se solidarizou com a inexperiência dos jovens". Em nota, a empresa afirmou que a direção tomou conhecimento do fato pelas redes sociais e já entrou em contato com o grupo para oferecer um jantar como cortesia.

Confira a nota na íntegra: 

O Mistura nunca passou por essa situação, mas se sensibilizou com o ocorrido. O restaurante tem um cardápio bem democrático, tanto na gastronomia quanto na enologia, mantendo a tradição da cultura do Mistura, que nasceu em uma barraca de praia, ao lado de uma colônia de pesca no bairro de Itapuã, e sempre com rótulos de vinhos de todas as uvas, regiões e preços, atendendo a todos os bolsos e também aos paladares mais exclusivos. Como o Pera Manca, um dos vinhos de grande valor agregado em qualquer restaurante e que tinha o seu valor explícito no cardápio, assim como todas as bebidas, com taças de vinho a partir de R$ 29 e garrafas até R$ 5.000. A direção do Mistura tomou conhecimento do fato pelas redes sociais e imediatamente se solidarizou com a inexperiência dos jovens, procurando o contato do grupo para oferecer um jantar como cortesia.

Fonte: G1

Mais de Brasil