Curta a nossa página
 
06/05 16h02 2021 Você está aqui: Home / Esportes Da redação Imprimir postagem

Jornalista registra B.O e agressor grava áudio: 'Eu fui agredido por essa sapatão, vagabunda'

O agressor que já respondeu processos, não era apenas torcedor, mas vinha sendo credenciado pelo time conforme o Delegado da Partida.

A jornalista Emanuele Madeira, do Globo Esporte, foi agredida por um homem identificado por João Paulo dos Anjos Abreu que usava o uniforme do Altos, do Piauí, durante confusão generalizada do clube com o Fluminense-PI após partida da 9ª rodada do campeonato estadual. No ocorrido, Emanuelle, filmava um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Fluminense-PI, e o presidente do Altos, Warton Lacerda, após partida do Campeonato Piauiense.

A profissional afirmou ao UOL Esporte que pretende denunciar o homem que a atacou e responsabilizar o clube pelas agressões. Após o jogo, a profissional, que trabalha na TV Clube, afiliada da Rede Globo no Piauí, teve o celular arrancado à força e foi agarrada pelo pescoço por um homem com a camisa da estafe do Altos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS - Torcedor do Altos-PI agride Jornalista agarrando no pescoço durante briga entre times no Campeonato Piauiense

"Amanhã [hoje], vamos ter uma reunião com o departamento jurídico para tentar oferecer uma denúncia contra a pessoa em específico por esse ato e responsabilizar o clube", disse a jornalista. Imagens que mostram o exato momento da agressão logo viralizaram nas redes sociais e causaram revolta, inclusive entre torcedores da equipe rival. "Ao final do jogo, o Altos venceu, e o técnico do Fluminense ficou revoltado com a situação do gramado que não deu condições de jogo. O presidente do Altos passou na hora, e eles começaram a discutir. O pessoal chegou para tentar separar, mas não teve jeito, e a confusão começou", explica a jornalista.

Emanuelle, ao ver a confusão, tentou filmar as imagens de longe, mas foi surpreendida pelo agressor. "Este rapaz, eu nunca tinha visto. Passei cinco anos longe do Globo Esporte, e não acompanhei os jogos do Altos, então, ele é uma figura completamente nova para mim, só que o pessoal fala que ele presta serviço ao clube, só não possui vínculo empregatício", disse a jornalista.

"Eu comecei a filmar o presidente do clube, e este homem apareceu por trás de mim, depois surgiu na frente da minha filmagem dizendo que não era para eu gravar. Eu pedi para ele não encostar e, nesse momento, ele tomou o celular e tentou apagar a filmagem. Ele queria que eu não filmasse e queria apagar o que já estava registrado. Eu fui pegar meu celular de volta, e foi quando houve as imagens mais fortes", relatou a jornalista.

A jornalista deixou o estádio escoltada pela Polícia Militar e registrou um Boletim de Ocorrência contra o agressor. Apesar de o homem estar vestido com um uniforme do Altos, o clube nega que ele faça parte do seu quadro de funcionários.

AGRESSOR ERA CREDENCIADO DO TIME

Questionado, o presidente do time de Altos-PI, Warton Lacerda, disse que o agressor não é funcionário do clube, mas o Delegado da partida, Coronel Jaime Oliveira, confirmou que João Paulo, o agressor, foi credenciado pelo time do Altos, para o jogo de ontem, assim como em outros jogos do Campeonato Piauiense.

O Altos informou ainda que não tem relação com o episódio de agressão contra a jornalista Emanuele Madeira, após a vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense-PI, no estádio Felipão, pelo Piauiense.

João Paulo reside atualmente em Altos, sede do time, mais especificamente no morro do Boréu, comunidade do município.

Homem agarra jornalista pelo pescoço e nega devolver celular após se filmado em briga

AGRESSOR RESPONDE PROCESSOS

Segundo apuração feita pelo Em Foco, João Paulo, respondeu por crime de roubo em 2009 e foi preso, mas ganhou o direito de responder em liberdade provisória. Além disso, João Paulo é processado por calúnia e difamação contra um comunicador Campomaiorense e entre outros delitos.

HOMEM CONTINUA AGREDINDO A JORNALISTA VERBALMENTE

Xingamentos continuaram após o boletim No fim da noite, a jornalista recebeu um áudio atribuído ao seu agressor no qual o homem diz ter sido agredido e a chama de "sapatão". "Eu fui agredido por essa sapatão, vagabunda. Fizeram foi me agredir sem eu saber de nada", diz trecho da gravação à qual o UOL teve acesso. O agressor não foi localizado pelos policiais para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido até o momento de publicação dessa matéria.

O Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI) e a Federação de Futebol do Piauí (FFP) proibiram João Paulo dos Anjos de entrar em qualquer estádio de futebol do Piauí. 

REPERCUSSÃO NACIONAL

A agressão contra a jornalista repercutiu em grandes veículos nacionais, como o UOL, Sport TV, CNN Brasil, Band News e Globo News na manhã desta quinta-feira (06). O caso chama atenção pela violência contra mulher e contra a liberdade de imprensa, O Globo Esporte Nacional definiu a ação como "Cena criminosa e absurda".

NOTA DO TIME DE ALTOS-PI

"A Associação Atlética de Altos, vem respeitosamente diante de seus torcedores e toda sociedade piauiense, COMBATER toda forma de violência, especialmente a ocorrida ontem, contra uma MULHER, no exercício de suas funções laborais, após o jogo na cidade de Altos. 
Em um país onde uma mulher é agredida a cada 2 minutos, é de extrema importância nos contrapormos a essa cruel estatística.
Estamos dispostos a somar esforços para desconstruir a cultura machista e misógina presente em nossa sociedade.
Na oportunidade, a Associação Atlética de Altos se solidariza e apresenta suas sinceras desculpas a profissional agredida, e se compromete a abrir uma investigação e solucionar o caso.

Nos altos da sociedade, esse é o lugar da mulher!"

NOTA DA PREFEITURA DE ALTOS


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.