Curta a nossa página
 
10/12 22h04 2017 Você está aqui: Home / Blog da Ana Ana Maria Cunha campomaioremfoco@hotmail.com

EU E A VIDA

Um caso de amor incondicionaal

Não sei como aconteceu, mas acho que foi Amor à primeira vista. O tempo passa e esse amor só cresce. na verdade sou uma eterna apaixonada pela Vida, chego a ser boba mesmo. Sou louca por ela. Claro que às vezes ela me decepciona, me faz chorar, sofrer, correr, cair, como faz com todo mundo; mas aí eu me levanto, enxugo a lágrima, relevo e volto a acreditar... Como faz todo apaixonado...

 

Acredito que Ela pode mudar, que hoje poderá ser diferente, que dias melhores virão, que nada como um dia depois do outro, que na próxima curva encontrarei o que procuro, que na próxima jogada será a vez de virar o jogo...

 

Acredito que Ela é bonita, é bonita e é bonita, que Ela é alegria e não é só Sofrimento e lamento. E lamento profundamente quando encontro alguém que não se apaixonou ainda pela sua própria vida, que de vez em quando se decepciona tanto, que pensa em abandoná-la... Ou que a abandona mesmo... Isso me dói muito, porque a Vida é um presente de Deus e como tal deve ser vista. Sentida. Amada. Aceita. Vivida.

 

Levo a vida de leve, tendo em vista o seguinte provérbio chinês: “Se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça, porque não tem solução”. E assim vou tentando pôr em prática o que eu prego, que é ter equilibrio emocional diante dos imprevistos da Vida. Sim, porque essa “moça” se diverte brincando de nos colocar à prova, para testar nossa paciência, nossa persistência e nossa capacidade de superação. Vive nos pregando peças, umas bem dificeis de engolir. Surpresas boas e outras não... Mas afinal, isso faz parte dela, a Vida!

 

E como todo mundo eu não sei quase nada sobre Ela, Ela é um mistério que jamais desvendarei, e que muitas vezes só a compreendo e aceito pelos olhos da Fé. Cada dia Ela me traz um novo aprendizado... Há um ditado popular que diz que: “Os ignorantes, que acham que sabem tudo, privam-se de um dos maiores prazeres da vida: aprender”. Quem acha que já sabe tudo, na verdade não sabe de nada. Pois a vida se renova a cada dia. E eu tenho que aprender todos os dias... Não tenho propriedade para falar da Vida, quem sou eu para tentar entendê-la, para lhe dar um conceito? Para dar um conselho a alguém sobre Ela? Eu não sei de nada!

 

O que sei é que Ela segue sem me perguntar se eu quero ir, e que se eu não a acompanhar ficarei para trás, por isso acordo todos os dias confiante na força da “moça” e, principalmente na minha força em superar as minhas limitações e seguir também.Na minha capacidade de recomeçar. De acreditar. De tentar. De novo. Outra vez.

 

Dizem que quem encontrou um amaigo encontrou um tesouro, e eu tenho encontrado muitos ao longo da Vida, parceiros, companheiros e cúmplices, que como eu também acreditam com fé e me ajudam a seguir  no ritmo da dança que Ela me faz dançar... E assim vou juntando tesouros, e me preparando para sobreviver nesta Selva de Pedra, mas sobreviver é pouco e eu quero mais, muito mais.

 

Quero viver e quero viver bem, de bem com a vida e com o que Ela puder me oferecer de bom. E pra mim viver bem é viver em Paz. Com ou sem dinheiro, com ou sem saúde, com ou sem companhia. Mas em paz. Paz é o que eu quero. Não só hoje, neste dia, mas em todos os dias de minha vida. Por isso sigo vivendo um dia de cada vez, sou fiel a Ela e não fico pensando, lamentando ou chorando pelo dia que passou e pelas chances que perdi. Valorizo este aqui, o Agora. Procuro aproveitar ao máximo as oportunidades e danço conforme a música... Danço... Danço sozinha ou acompanhada, o que eu quero é dançar para não desperdiçar a música que Ela me canta ao ouvido todos os dias, que me deixa encantada e cada vez mais apaixonada.

 

Hoje lhe faço um convite: quer dançar comigo?


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.