Facebook
  RSS
  Whatsapp

  13:17

Foragidos que atiraram em viatura em Teresina (PI) são presos

 Foto: reproduções

Francisco de Assis de Sousa Soares, conhecido como Rei do Nordeste, e Francisco Pablo de Sousa Viana, mais conhecido como Rei do Crime, foram presos nesta sexta-feira (05) após se apresentarem na sede do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), em Teresina. 

Eles estavam foragidos da polícia, porque conseguiram escapar do cerco policial montado durante a operação deflagrada pela 3ª Delegacia Seccional, quando foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão na zona Norte de Teresina, na última quarta-feira (03). Os alvos foram acusados de atentarem contra a vida de policiais civis ao atirarem contra a viatura policial em que estavam.

“Eles sabiam que estavam com mandado de prisão em aberto, por isso se apresentaram na sede do DRACO. Eles foram encaminhados para a Central de Flagrantes, amanhã para audiência de custódia e posteriormente para uma unidade prisional. Em breve a investigação será concluída, eles serão indiciados e irão responder por todos os crimes praticados”, pontuou o delegado Charles Pessoa, coordenador do DRACO.    

Outros três faccionados já haviam sido presos durante a operação deflagrada na última quarta (03). O crime ocorreu quando os policiais estavam realizando diligências na região do bairro Nova Teresina, zona norte, quando a viatura descaracterizada que estavam foi crivada de balas.

"Eles têm envolvimento certo com uma organização criminosa que tem atuação no bairro Nova Teresina e, com essa operação, a gente visa desarticular esse grupo criminoso. Eles atentaram contra os policiais e contra o Estado, porque tentaram matar agentes da segurança pública", explicou o delegado Thiago Silva.

RELEMBRE O CRIME

Bandidos armados em uma motocicleta atiraram à queima-roupa contra uma viatura descaracterizada da Polícia Civil do Piauí, no bairro Nova Teresina, na região Norte da capital. Os agentes revidaram com disparos e a perseguição continuou com o apoio de helicópteros e drones.

Após o tiroteio, os criminosos fugiram, desencadeando operações de cerco com o apoio de helicópteros e drones. A motocicleta utilizada foi apreendida, e os suspeitos foram identificados. “Para nós é uma questão de honra prender esses indivíduos, para que não voltem a fazer isso, atirar contra policiais da segurança pública”, enfatizou o delegado Marcelo Leal, diretor de Polícia Metropolitana.

Fonte: Meio News

Mais de Polícia