Facebook
  RSS
  Whatsapp

  13:44

Pastor é flagrado com “irmã” da igreja no motel

 Foto: reproduções

Um pastor identificado por Manoel Pereira Xavier (foto em destaque), 51 anos, passou a ser conhecido como “pastor talarico” entre os fiéis da igreja Assembleia de Deus do Distrito Federal. Ele, que teria se envolvido com a esposa de um membro da congregação, foi pego no flagra com a amante saindo de um motel, em Ceilândia.

Manoel é coordenador do Setor 2 da igreja, situado em Ceilândia Sul. Além de pastor e adúltero, Manoel é irmão o ex-deputado distrital Carlos Pereira Xavier — preso acusado de encomendar a morte de um adolescente de 16 anos ao desconfiar de traição.

A traição

A traição de Manoel — que é casado há mais de 30 anos — veio à tona no início de junho, quando fiéis revoltados com a situação passaram a expor o caso nas redes sociais.

Segundo os fiéis, por conta da ligação familiar, as lideranças da Adeb estariam tentando encobertar o adultério de Manoel. Um dos irmãos dele, o pastor Orcival Pereira Xavier, 68 anos, é o presidente da Adeb.

Conforme exposto em um perfil criado no Instagram para expor a traição, Adeb Notícias, um homem, desconfiado das visitas constantes de Manoel a casa da ex-esposa, procurou outro pastor da igreja para reportar a suspeita de traição, em abril.

Ele informou que o “pastor talarico” da assembleia encontrava-se com a mulher dele e que saiam juntos com frequência. Intrigado, o pastor que recebeu a denúncia resolveu contratar um detetive para apurar os fatos.

Talarico é um termo popular brasileiro usado para se referir a uma pessoa que trai ou se envolve com alguém que já é compromissada. É empregado como sinônimo de traição.

Detetive contratado

Para surpresa de todos, a suspeita foi confirmada pelo detetive, que ao monitorar o pastor adúltero, com um rastreador, descobriu que eram frequentes as visitas dele na companhia da “irmã” da igreja a um motel em Ceilândia.

Certo dia, o rastreador indicou que o carro de Manoel estava no estabelecimento. Alguns membros, então, resolveram se deslocar até o local para averiguar se, de fato, tratava-se do pastor. O veículo dele foi visto saindo do motel. Porém, quando o grupo tentou abordá-lo, o pastor teria saído em disparada.

As fotos, vídeos e dados do rastreador que comprovavam a suspeita de traição foram levados ao pastor presidente Orcival Pereira, que teria minimizado a situação, alegando não ser possível afirmar que Manoel estaria no interior do veiculo visto no motel.

De acordo com o perfil que expôs o adultério, a diretoria da igreja convocou reuniões com pastores próximos, na tentativa de convencê-los que se tratava de “um levante do inimigo e calúnias de pessoas inescrupulosas querendo derrubar” o outro pastor.

Por fim, a página de notícias da assembleia divulgou que, na última terça-feira (26/6), houve uma reunião entre pastores coordenadores de alguns setores para discutir o adultério do pastor Manoel. No entanto, na ocasião foi dito que o ministro que tinha as provas da traição teria sido ameaçado a não levar o caso adiante.

Após ser pressionado por fiéis, o pastor anunciou, em um grupo de WhatsApp com frequentadores da igreja, que deixará o pastorado e também a direção do Setor 2. Manoel também convocou o público para uma reunião na unidade na Ceilândia Sul, nesta terça-feira (2/7), em horário não anunciado. No comunicado, o pastor revelou ainda que tomou a decisão após orientação de seu irmão, o presidente da Adeb, Orcival Pereira Xavier.

Fonte: Metrópoles

Mais de Brasil