Facebook
  RSS
  Whatsapp

  09:35

PMs são presos suspeitos de venderem informações por R$ 10 no Piauí

 Foto: material aprendido

 

Nesta segunda-feira (13), dois agentes da Polícia Militar do Piauí (PMPI) foram presos suspeitos de venderem informações dos IMEIs de celulares roubados por um valor de R$ 10,00 (dez reais). As prisões foram parte da 19ª fase da Operação Interditados, da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI).

Segundo informações da SSP, a operação de hoje foi desencadeada após uma denúncia anônima que apontava para a conduta criminosa de um policial militar, supostamente envolvido na prestação de serviços ilícitos a comerciantes de aparelhos telefônicos. A denúncia indicava que o agente de segurança pública estaria utilizando seu acesso privilegiado a sistemas policiais para realizar consultas de IMEIs, sendo cobrado indevidamente o valor de R$ 10,00 por cada consulta.

LEIA MAIS- PM é preso suspeito de vender informações para empresários investigados por venda de celulares roubados no PI

Mediante busca e apreensão domiciliar realizada anteriormente, foi constatada a veracidade da denúncia anônima, bem como o envolvimento de dois policiais militares na utilização indevida de plataformas exclusivas das forças de segurança pública, com consequente obtenção de vantagem econômica.

Segundo as investigações, os policiais recebiam vantagem econômica para fornecer informações sobre registros em plataforma, a qual tinham acesso em razão do ofício desempenhado, para verificar a situação de aparelhos celulares, conduta esta diametralmente oposta àquela esperada dos agentes de segurança, pois, ao invés de agirem no combate à criminalidade, envolveram-se em atividades criminosas e acobertaram ações ilícitas.

Ainda segunda a SSP, os dois indivíduos identificados como “clientes” dos policiais possuem antecedentes criminais relacionados à receptação qualificada de aparelhos celulares roubados ou furtados, evidenciando a gravidade da situação.

 

Mais de Polícia