Facebook
  RSS
  Whatsapp

  19:32

Quantia de R$ 145 mil em espécie é apreendida em operação contra filho de prefeita do Piauí

 

Uma quantia de dinheiro em espécie foi apreendida em uma residência do secretário de Finanças, Planejamento e Orçamento da Prefeitura de Luís Correia, Pedro Júnior Fontenele, que também é filho da prefeita Maninha Fontenele, durante a Operação Volt, deflagrada na quinta-feira (7).

Foram apreendidos na casa do secretário R$ 145 mil em espécie. Contra o secretário havia um mandado de prisão que não foi cumprido porque ele saiu do local horas antes da chegada das equipes.

Já na casa de um empresário, foram levados dois veículos. Também foi efetuada a prisão do empresário, além da apreensão de diversos documentos e anotações relacionados aos município de Luís Correia.

Veículos foram apreendidos com empresário

Nos dois locais, foram apreendidos celulares, documentos e anotações. A prefeita de Luís Correia, Maninha Fontenele, emitu nota dizendo que fez a exoneração dos servidores envolvidos na apuração, que tem uma gestão transparente e que está a disposição para esclarecimentos.

Duas operações

Na quinta-feira (7), ocorreram duas operações contra o secretário de finanças de Luís Correia. Uma, da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Piauí (FICCO/PI), intitulada de "Operação LED" que investiga esquema de lavagem de dinheiro de uma facção que atua no estado do Piauí e tem representação no litoral piauiense. A outra, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), intitulada Operação Volt foi contra desvios de recursos públicos na prefeitura de Luís Correia e pagamento de propina.
 
Sem dar muitos detalhes sobre a motivação da investigação, o delegado da Polícia Federal, Albert Paulo Sérvio de Mourão, coordenador da FICCO, disse que todos os alvos participavam desse esquema.
 
“A investigação desenvolvida pela FICCO diz respeito a lavagem de dinheiro, organização criminosa e tráfico de drogas. Identificamos um grupo de pessoas que eram responsáveis por recolher dinheiro em pontos de venda de drogas, e colocar esse dinheiro para circular nas contas de terceiros, para que eles sejam destinados a sua finalidade, seja pagamento de fornecedor de drogas e de custos. Todas as pessoas que foram presas  e tiveram mandados cumpridos nas suas residências, participaram e colaboram nesse esquema”, afirmou o delegado na quinta (7).
 
Já em relação à Operação Volt, o Ministério Público disse que estão sendo investigados desvios de recursos públicos destinados ao serviço de iluminação pública do município de Luís Correia, por meio das condutas criminosas de fraude à licitação, corrupção ativa e corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
 
"O objetivo é apurar e coibir desvio de recursos públicos pertencentes ao município de Luís Correia. A investigação aponta irregularidades no projeto de contrato firmado pelo município com a empresa privada responsável pela prestação de serviço de manutenção da iluminação pública do município e a evidência de pagamento de propina. A operação tem como alvo agentes públicos, empresários e alguns particulares e ela visa tampar esses desvios de recursos públicos, bem como coletar material a convalidar esses elementos de prova já acolhidos pela investigação”, informou o promotor Adriano Fontenele .

Nota da prefeitura de Luís Correia

Venho a público esclarecer sobre os últimos fatos noticiados pela imprensa neste dia 07 de fevereiro do ano corrente. Esclareço que não sou citada em qualquer investigação e nem sofri qualquer ato por parte do Poder Judiciário. Sempre pautei por uma gestão transparente, sendo que as contas da gestão, foram julgadas e aprovadas por unanimidade pelos órgãos de controle.

Informo, ainda, que determinei a exoneração de todos que foram citados na investigação, mesmo não fazendo qualquer juízo de valor quanto a culpabilidade, tal medida visa proporcionar aos acusados as condições ideais para esclarecimentos dos fatos, bem como, a imediata rescisão contratual, de forma unilateral, com a empresa citada.

Confio na Justiça do meu Estado, ao tempo que me coloco à disposição para demais esclarecimentos, reafirmo meu compromisso com o mandato e o respeito pelos cidadãos de Luís Correia.

Fonte: Cidade Verde

Mais de Polícia