Facebook
  RSS
  Whatsapp

  18:31

Padre de Novo Santo Antônio (PI) morre aos 85 anos em Teresina (PI)

 

Antônio Primo da Costa, atual pároco do município de Novo Santo Antônio-PI, faleceu na manhã desta sexta-feira (21), em hospital particular de Teresina. O sacerdote tinha 85 anos e estava internado há três dias para tratamento de complicações cardíacas, o quadro, no entanto, se agravou e evoluiu para o óbito. 

O corpo do sacerdote foi levado para Novo Santo Antônio, onde foi velado e celebrada missa de corpo presente na Igreja de Santo Antônio, em seguida traslado para José de Freitas, sua terra natal, onde também ocorrerão três missas em sua homenagem, na Igreja de São Francisco, a primeira às 00h00 deste sábado (22), a segunda às 6h30 e a terceira em horário ainda a ser definido, que será celebrada pelo Bispo de Campo Maior, Dom Francisco Gabriel, em seguida o corpo será sepultado. 

Pelas redes sociais, diversas autoridades prestaram homenagens ao religioso. “Antônio primo com seu jeito de ser, amigo, de paz, sempre dedicado e inspirado na palavra de Deus soube cultivar o bem”, escreveu o ex-deputado João de Deus (PT). O prefeito de José de Freitas, Roger Linhares (PP), publicou: “Com muita tristeza recebi a notícia do falecimento de meu grande amigo Padre Primo, que nos deixou na manhã desta sexta-feira. Primo deixa um grande legado de dedicação à vida pastoral e política para nossa população”, destacou.  
  
HISTÓRIA

Natural de José de Freitas, nasceu no dia 15 de maio de 1938 e se destacou ao longo da vida por importantes contribuições nas diversas áreas em que atuou. Antes de ingressar na vida religiosa, foi enfermeiro, contador, professor de datilografia, vereador e escritor. Foi ordenado Diácono Permanente pelo Bispo Dom Abel no dia 31 de dezembro de 1996 e exerceu seu ministério por 27 anos na paróquia de Nossa Senhora do Livramento. Foi casado com Maria dos Prazeres por 53 anos. Com o falecimento da esposa, deu entrada no pedido para ser ordenado padre, sendo aceito por unanimidade pelo Bispo e Padres da Diocese de Campo Maior em 2018. 

Fonte/Créditos: Cidade Verde

Mais de Novo Santo Antônio