Curta a nossa página
 
22/10 20h50 2020 Você está aqui: Home / Entretenimento Da Redação Imprimir postagem

Piauiense é o autor de 'o homem disparou', jingle político que se espalhou pelo Brasil

A eleição de 2020 ainda nem mostrou quem são os vitoriosos, mas para Cesar Araújo, natural de Pedro II-PI, cidade a 208 km ao norte de Teresina, este pode ter sido o ano de sua vitória como artista. É dele o hit mais tocado nas campanhas eleitorais de todo o Brasil "o homem disparou".

César tem 26 anos e disse ao site G1 que foi para um estúdio caseiro de um amigo na zona rural do município de Milton Brandão, onde gravou a música genérica de "Menina pavorô", escrita pelo mineiro João Silveira e gravada pela Banda brasiliense Forró Perfeito.

"Só botei o playback de teclado e fui fazendo parte por parte. Acho que em menos de meia hora já estava pronta", ele conta.

Ele conta que teve medo quando a música feita sem pretensão para uma pré-campanha de um candidato de Milton Brandão começou a se espalhar. 

"Do nada a música começou a ser compartilhada. Eu não queria ter meu nome ligado a política, mas não teve jeito. Começou a explodir nas cidades vizinhas. Em um mês, me ligaram do Rio Grande do Norte. Aí me dei conta, e veio a avalanche", ele lembra.

"A música já teve uma versão compartilhada pelo Ney Lima (influencer baiano com mais de 3,6 milhões de seguidores) e pelo Tirulipa", ele conta orgulhoso. Os humoristas postaram um vídeo que usa a música para divulgar uma candidata travesti fictícia.

PARCERIA

Cesar Araújo fez a parodia a pedido do empresário cearense Francisco Neto, que mora em São Paulo, e foi procurado por um pré-candidato a prefeito no interior do Piauí, em busca de um jingle. Como ainda não era período eleitoral, ele não podia citar o nome do candidato. Foi assim que nasceu "o homem disparou. Mas o sucesso da música chamou a atenção também do empresário paraibano Patrício da Costa, que mora em Recife, e agencia o cantor cearense Karkará, do grupo Vilões do Forró. 

Patrício e Karkará estavam montando um álbum só com esses jingles genéricos, que pudessem ser usados por vários candidatos. Eles chamaram César para participar e cantar sua faixa.

Regravada por César Araújo, Karkará e os Vilões do Forró, com direito a videoclipe, onde aparece o Morro do Grittador em Pedro II-PI, a faixa estourou de vez, usada até por campanhas que concorrem entre si.

Patrício e Frandisco Neto viraram sócios e agora agenciam a carreira, além de Karkará, do grupo Vilões do Forró, a do piauiense Cesar Araújo

COBRAR DIREITOS AUTORIAS

Os empresários sabem que tem candidato que adapta a música por conta própria, sem pedir autorização, ou usa a versão que não cita nome mesmo. Eles dizem que vão acionar a justiça contra essas pessoas, cobrando direitos autorais.

Uma contestação judicial, no entanto, pode esbarrar na decisão do STJ que encaixou a versão eleitoral de Tiririca para uma música de Roberto Carlos como "paródia", e abriu um precedente para adaptações não autorizadas.

No caso de "O homem disparou", há outra complicação: o próprio jingle genérico já era uma versão feita inicialmente sem autorização, usando a melodia de "Menina pavorô", do Forró Perfeito.

Mas a equipe de César e Karkará já tratou de resolver essa parte. Após o sucesso, eles assinaram com João Silveira, compositor, cantor e empresário da banda brasiliense (cujo maior hit, em 2010, foi o forró "Samara"), um acordo para a utilização da obra.

Segundo Patrício, a liberação custou R$ 2,5 mil. João diz que o acordo garante a ele participação como coautor na arrecadação de direitos autorais de "O homem disparou", já cadastrada em serviços de streaming como Spotify e o próprio YouTube.

João diz que nunca quis barrar a versão, e comemora o sucesso que começou com sua melodia e virou jingle festivo "Todo dia eu recebo mais de vinte mensagens falando de lugares em que estão usando a música. De certa forma, estão me divulgando também".

 


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.