Curta a nossa página
 
26/07 17h28 2020 Você está aqui: Home / Cidades Da Redação Imprimir postagem

Homem morto à facada em Campo Maior foi condenado por morte em acidente de trânsito

Bruno Henrique Lustosa de Sousa, de 28 anos, que foi assassinado na madrugada deste domingo (26/07) em Campo Maior, já havia sido condenado por provocar um acidente com vítima fatal em 2015, na BR-343 nas proximidades do campus da UESPI.

Segundo a sentença do juiz Múccio Miguel Meira, da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior, Bruno, pilotava uma motocicleta em alta velocidade e sem a atenção necessária, colidiu contra a vítima Ordenes Freitas da Silva que pilotava outra motocicleta e que morreu no local do fato.

Ainda segundo a decisão, Bruno apresentava visível estado de embriaguez alcoólica. Após o atropelamento que culminou na morte da vítima, o acusado fugiu do local sem prestar assistência para a vítima e para fugir do flagrante.

_________________________________________________________________________________________________

LEIA MAIS: Jovem é assassinado a facada ao consumir droga com amigos em Campo Maior 

_________________________________________________________________________________________________

Em sua defesa, Bruno alegou, na época, que os fatos não eram verdadeiros; que tinha bebido no dia anterior e, portanto, não estava embriagado e que pela manhã estava indo ao bairro Renascer para trabalhar, quando desceu na lateral da pista para poder entrar para o bairro Renascer, a vítima entra na pista e recuou e aconteceu o acidente. Disse que não fugiu e que chegou a desmaiar no momento da colisão.

_________________________________________________________________________________________________

LEIA MAIS: Filho de policial civil é um dos suspeitos por morte de “amigo” em Campo Maior

_________________________________________________________________________________________________

Bruno foi condenado a 02 (dois) anos de reclusão e suspensão da CNH do acusado por 02 anos. Como a condenação foi inferior a quatro anos de reclusão, a pena foi substituída por duas restritivas de direitos, consistentes na prestação de serviços à comunidade e à interdição temporária de direitos.

O acidente aconteceu em 15 de fevereiro de 2015.


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.