Curta a nossa página
 
05/06 15h39 2020 Você está aqui: Home / Polícia Bianca Viana Imprimir postagem

Agente da PRF que atirou em pedreiro durante abordagem tem apenas 23 anos

Joílson foi levado para o Hospital Regional Justino Luz (HRJL) por uma ambulância que passava pela rodovia naquele momento, chegou a ser medicado, mas faleceu na manhã do dia seguinte.

O Policial Rodoviário Federal que atirou por duas vezes contra o pedreiro Joílson Pereira, morto durante a abordagem na madrugada de terça-feira (02), quando voltada para sua residência após um dia de trabalho, no município de Picos,  tem apenas 23 anos de idade e passou a integrar os quadros da Polícia Rodoviária Federal recentemente. 

De acordo com a família da vítima, Joílson havia passado o dia trabalhando e a noite após passar em casa para tomar banho havia saído com amigos. No retorno, o pedreiro de 39 anos deu de cara com a viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e teria tentando fugir da fiscalização, mas acabou ferido com dois disparos de arma de fogo.

Joílson foi levado para o Hospital Regional Justino Luz (HRJL) por uma ambulância que passava pela rodovia naquele momento, chegou a ser medicado, mas faleceu na manhã do dia seguinte.

A viúva da vítima, Maria Raimunda de Lima, disse  que os agentes da PRF não socorreram seu marido e uma ambulância que estaria vindo de Teresina o teria levado para o Hospital Regional de Picos.

Maria Raimunda disse que ao chegar no hospital, foi informada que seu esposo havia levado apenas um tiro, e não dois, como aconteceu de fato. Ela relata que conversou com ele até a hora da sua morte. “Ele conversou comigo até na hora que se acabou. Ele relatou que foi a polícia que tinha feito uma covardia com ele”, destacou.

“Eu lamento muito, porque ele era tudo para mim. Ele só trabalhava para casa. Tudo que eu tinha na vida, era só ele. Acabou com a minha vida e com a dele. Eu vou atrás, que ele [o agente da PRF] justifique o que fez com ele. Eu quero fazer um apelo, porque eu quero justiça pelo que fizeram com ele, porque ele era um homem honesto, trabalhador. Porque ele era preto, não era obrigado ter matado ele. Se tivesse prendido a moto, ou ele, eu estava satisfeita, porque ele ia voltar para mim, e agora ele não volta mais para mim. Ele era um esposo bom e trabalhador”, relatou Maria Raimunda.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não se posicionou quando a idade do agente envolvido no caso, mas em nota, a PRF-PI lamentou o desfecho da ocorrência e que investigará o caso. “A Polícia Rodoviária Federal informa que as circunstâncias e procedimentos adotados na ação policial serão apuradas pelo órgão e reafirma seu zelo na proteção da vida de toda sociedade, nela incluída seus agentes. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, em Teresina”, diz trecho do comunicado.

Veja na íntegra: 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lamenta o desfecho da ocorrência policial registrada na noite desta terça-feira (02), na BR-316, em Picos/PI, que resultou no óbito do condutor da motocicleta envolvida na ação.

A Polícia Rodoviária Federal informa que as circunstâncias e procedimentos adotados na ação policial serão apurados pelo órgão e reafirma seu zelo na proteção da vida de toda sociedade, nela incluída seus agentes. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, em Teresina/PI.


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
lista mais

Artigos relacionados