Curta a nossa página
 
25/03 13h06 2020 Você está aqui: Home / Moda e beleza Da Redação Imprimir postagem

Coronavírus não foi a primeira pandemia da história, confira!

Confira uma lista com 8 doenças que assim como o novo coronavírus foram consideradas pandemias pela OMS

O novo coronavírus foi registrado pela primeira vez na China no final de 2019, a partir disso os casos só aumentaram mundo afora. De efeito, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou como pandemia.

Diante do grande número de mortes e infectados por todo o mundo, o novo coronavírus já é tido como uma das maiores pandemias da história da humanidade. A pandemia se caracteriza por uma epidemia infecciosa que afeta grandes quantidades populacionais, transmitidas por pessoas e espalhadas por diferentes continentes.

 

Confira algumas das maiores pandemias da história:


Gripe Espanhola

A gripe espanhola foi uma variação do vírus Influenza (comumente associado às gripes recorrentes). A origem da mutação do vírus da gripe é desconhecida. Os casos tiveram início de 1917 e desde então ela se coloca como uma das doenças mais resistentes de todos os tempos. A letalidade da gripe variou entre 6% a 8% durante o surto. Com estimativa entre 17 e 100 milhões de mortos ao redor de todo o mundo, a Gripe Espanhola infectou 27% da população mundial e milhares de pessoas no Brasil. Mais de 35 mil pessoas vieram a óbito no nosso país. Uma delas foi o presidente Rodrigues Alves, que faleceu antes de assumir a presidência pela segunda vez.

 

Peste Bubônica

Até hoje as mascara são usadas para filmes de terror e suspense, porém, muitos não sabem da sua verdadeira origem. Esse tipo mascara era usado por médicos durante a peste bubônica. A peste bubônica é uma doença causada por uma bactéria presente em ratos pretos. Pulgas que morderam os ratos ao entrar em contato com os humanos transmite a doença, que causa febre, dores de cabeça, e vômitos e um inchaço enorme dos gânglios linfáticos, além de manchas pretas ao redor da pele. A doença passou a se espalhar por toda a Europa e estima-se que ela tenha matado mais de 50 milhões de pessoas entre 1343 e 1353. A falta de higiene, saneamento dificultou a contenção da Peste. A doença atingiu toda a China, Oriente Médio, Rússia e chegou até a Escócia.

Varíola

A varíola é uma doença que assolou a humanidade por muito tempo. Registros mostram que o faraó Ramsés II morreu vítima da smallpox, erradicada no planeta desde 1980 graças a uma grande campanha de vacinação. No entanto, entre 1896 e até a erradicação – cerca de 300 milhões de pessoas morreram graças ao vírus. Edward Jenner descobriu a vacina da varíola em 1796, a primeira vacina de todos os tempos. Apesar disso, a capacidade de vacinação global da doença, que tinha taxa de mortalidade de 30%, se manteve na humanidade até os anos 1980. Transmitida por via aérea, a varíola causa uma série de verrugas cheias de pus no corpo do infectado.

 

Tifo

O surto de tifo matou mais de 3 milhões de pessoas entre 1918 e 1922. As condições pós-Primeira Guerra deixadas na Europa criaram um ambiente de miséria altamente propício para o desenvolvimento de doenças. Uma precária rede de saneamento e detecção acabou espalhando ratos por todo o continente, especialmente na Rússia. O tifo tem origem similar à da peste bubônica. A transmissão é justamente originada de pulgas que morderam ratos infectados. Os sintomas são: dor de cabeça e nas articulações, febre alta, delírios e erupções cutâneas hemorrágicas.

 

Cólera

A cólera ainda não foi erradicada e matou ,entre 1817 e 1824, milhares de pessoas ao redor do mundo todo. Acredita-se que essa tenha sido de fato a primeira epidemia que alcançou todos os continentes, ao contrário da peste bubônica, que se manteve na Eurásia e Norte da África. A bactéria da cólera libera uma toxina que provoca diarreia intensa e o portador pode acabar morrendo por desidratação. A proliferação é similar ao de poliomelite: água e alimentos infectados são a principal maneira de infecção. Segundo a OMS, 100 a 120 mil pessoas morrem todos os anos devido a doença, que poderia ser erradicada com vacinação e saneamento básico universal.

 

Tuberculose

Os poetas românticos brasileiros tanto escreveram sobre o ‘Mal do Século‘, que você talvez tenha aprendido sobre o surto de tuberculose que ocorreu entre 1850 e 1950. A doença ataca o sistema respiratório e acometeu milhões de pessoas no Brasil e no mundo. Acredita-se que mais de 1 bilhão de pessoas tenham morrido. Causado por uma bactéria – bacilo de Koch -, a tuberculose só conseguiu ser eficientemente tratada pela penicilina, antibiótico descoberto por Alexander Fleming. Hoje, a doença é considerada controlada, mas ainda afeta regiões mais pobres do planeta e especialmente portadores de HIV.

HIV

Desde 1980, acredita-se que mais de 20 milhões de pessoas tenham morrido devido a complicações da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Causada pelo vírus do HIV, que é transmitido sexualmente, a epidemia de AIDS começou na década de 1980 e continua a redor do mundo, especialmente porque nenhuma cura para a doença foi encontrada. Existem duas prevenções para o HIV: camisinha e profilaxia pré-exposição (o PrEP). Entretanto, após o surto dos anos 1980 e a forte educação contra a AIDS, menos precaução tem sido tomada, o que causou um aumento de 21% dos casos no Brasil entre 2010 e 2018. Por isso, é importante ficar atento com a HIV, uma das maiores epidemias da história que perdura e ainda não tem cura.

 

Gripe Suína – H1N1

Uma das pandemias mais recentes, se alastrou ao redor do mundo em poucos dias, trazendo sintomas similares aos de uma gripe forte. Foi causada por uma mutação do vírus Influenza que até então habitava apenas suínos, passando a atingir também humanos. Por isso, foi dado o nome de “Gripe Suína”. Entre 2009 e 2010, estima-se de 17 a 18 mil pessoas morreram em todo o mundo vítimas dessa epidemia, que teria começado a se espalhar no México. Muitas pessoas morreram cerca de 48h depois dos primeiros sintomas. A descoberta de vacinas contra o vírus impediu que novos surtos ocorressem. Contudo, o vírus continua sofrendo mutações e atingindo pessoas, de forma isolada, em todo o mundo.


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
lista mais

Artigos relacionados