Facebook
  RSS
  Whatsapp

  19:32

Bolsonaro passou duas noites na embaixada da Hungria após operação e apreensão de passaporte; PF investiga

 

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) passou duas noites na Embaixada da Hungria, em Brasília, logo depois que a Polícia Federal apreendeu o passaporte dele em investigação que apura suposto golpe de Estado. A informação foi publicada nesta segunda-feira (25) pelo The New York Times.

O ex-presidente passou duas noites na embaixada da Hungria em Brasília, entre os dias 12 e 14 de fevereiro, depois de ter sido alvo de operação da Polícia Federal sobre suposta tentativa de golpe de Estado no dia 8 daquele mês.

Em nota, a defesa de Bolsonaro confirma que o ex-presidente ficou dois dias hospedado na embaixada. Segundo os advogados, Bolsonaro esteve no local para "manter contato com autoridades do país amigo".

Quatro dias após a operação da Polícia Federal, câmeras de segurança da embaixada da Hungria registraram a entrada do ex-presidente no local, que fica na parte Sul de Brasília. As imagens foram obtidas pelo jornal norte-americano.

Bolsonaro estava acompanhado de dois seguranças, do embaixador da Hungria no Brasil e de outros membros da equipe diplomática.

Prazo para explicação 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de 48h para o ex-presidente Jair Bolsonaro explicar por que passou duas noites na embaixada da Hungria.

Moraes é relator do inquérito que investiga Bolsonaro, políticos e militares por tentativa de golpe de Estado.

PF vai investigar

O diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, afirmou que a corporação vai apurar se, ao dormir na embaixada da Hungria, Bolsonaro desobedeceu alguma proibição imposta pelo STF no inquérito do golpe de Estado.

"No bojo do inquérito do golpe, precisamos apurar o ocorrido, para verificar se violou alguma proibição imposta pelo STF", afirmou Rodrigues ao blog da Ana Flor.

Fonte: G1

Mais de Política