Facebook
  RSS
  Whatsapp

  23:31

PIB do Piauí apresenta o maior crescimento acumulado do Nordeste no país

 

O Governo do Estado do Piauí divulgou, nesta sexta-feira (17), os resultados das Contas Regionais e do Produto Interno Bruto do Piauí (PIB) referente a 2021. O relatório foi apresentado pelo secretário do Planejamento, Washington Bonfim, e pelo gerente de Planejamento e Gestão Administrativa da Superintendência Estadual do IBGE no Piauí, José Tavares. 

O documento completo do relatório pode ser consultado aqui.

O PIB do Piauí apresentou o maior crescimento acumulado do Nordeste na série histórica (2002 a 2021) e o 4º maior do país (93,5%). 

O estado também apresentou o segundo maior crescimento percentual no PIB per capita do país. O crescimento foi de 697,5%. O PIB per capita do estado foi de R$ 19.465,69 em 2021 (variação nominal de 13,3%), e equivale a 46,1% do valor do PIB per capita do país.

O gerente do IBGE destacou o PIB como o carro-chefe entre os indicadores econômicos. "A gente fica feliz como piauiense, pelo crescimento que o estado vem registrando ano a ano, acima da média", afirmou José. "São índices que a gente deve valorizar, enquanto sociedade, para que se desenvolva ainda mais", pontuou Tavares.

A avaliação do Valor Adicionado Bruto (VAB), segundo os setores de atividade econômica, apontou as participações dos serviços (72,1%), da indústria (14,3%) e da agropecuária (13,6%) na economia estadual. O cálculo representa a contribuição que cada setor da economia acresce ao valor final da produção (PIB), deduzido o valor dos insumos utilizados por eles no processo produtivo em um dado período de tempo.

O secretário do Planejamento apresentou os números estaduais e destacou os setores de destaque para a economia do estado. "Este é um momento importante para o Piauí e as notícias são boas", comemorou Washington Bonfim. "No próximo mês faremos trabalho semelhante divulgando os PIB's municipais", adiantou o gestor. 

O Piauí permanece com a predominância do setor serviços, contudo, nos últimos anos, observa-se uma mudança de participação em favor da agropecuária e da indústria, ocasionado, principalmente, pelo aumento da produção e rendimento médio do cultivo da soja e demais cereais, bem como pelo destaque da expansão dos empreendimentos de energias renováveis no Piauí (eólica e solar).

Mais de Economia