Facebook
  RSS
  Whatsapp

  19:33

Dez dias depois de baixar 3 centavos, Petrobras anuncia aumento de R$ 0,41 na gasolina e de R$ 0,78 no diesel

 Foto: Reuters

No dia 4 de agosto a Petrobrá anunciou que a gasolina baixaria pela quarta semana seguida. Naquela data, a gasolina saiu de R$ 5,55 para R$ 5,52, em média, com uma baixa de R$ 0,3 por litro. 

Nesta terça-feira (15), a Petrobrás voltou a anunciar um aumento nos preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras, válido a partir desta quarta-feira (16).

O litro da gasolina terá uma alta de R$ 0,41.
O litro do diesel vai subir R$ 0,78.

Em nota, a Petrobras destaca que o "o valor efetivamente cobrado ao consumidor final no posto é afetado também por outros fatores como impostos, mistura de biocombustíveis e margens de lucro da distribuição e da revenda".

Nova política de preços e reajustes
Em maio deste ano, a Petrobras anunciou uma nova política de preços que determinava o fim da política de paridade de importação (PPI) — prática que ajustava o preço dos combustíveis com base na cotação do dólar e do petróleo no exterior.

A nova estratégia comercial, que foi vista por muitos especialistas como pouco transparente, busca incorporar "parâmetros que refletem as melhores condições de refino e logística da Petrobras na sua precificação", segundo a companhia.

"Em um primeiro momento, isso permitiu que a empresa reduzisse seus preços de gasolina e diesel e, nas últimas semanas, mitigasse os efeitos da volatilidade e da alta abrupta dos preços externos, propiciando período de estabilidade de preços aos seus clientes", diz a Petrobras.

No entanto, o forte avanço dos preços do petróleo no exterior e a disparada do dólar nas últimas semanas levaram a empresa a atingir o "limite da sua otimização operacional, incluindo a realização de importações complementares".

Esses fatores, de acordo com a companhia, tornaram necessários os reajustes tanto na gasolina quanto no diesel, mirando no reequilíbrio dos preços da Petrobras em relação aos praticados pelo mercado e na melhora dos valores de margens da empresa.

Ações da Petrobras (PETR3; PETR4) disparam após alta dos combustíveis
As ações da Petrobras disparam quase 5% na abertura do pregão, após ser nunciado o reajustado o preço dos combustíveis. Perderam tração, mas ainda têm alta considerável, sobretudo por ser mais um dia de aversão geral a riscos no mundo. Por volta de 13h35, os papéis ordinários (ON, com direito a voto em assembleias) da estatal subiam 2,05%, a R$ 34,32. Preferenciais (PN, com preferência por dividendos), 2,77%, a R$ 31,49.

Com informações do G1 e valor economico

Mais de Economia