Curta a nossa página
 
21/03 15h45 2018 Você está aqui: Home / Cocal de Telha Da Redação/Cocal de Telha Imprimir postagem

Cocal de Telha

Da Redação/Cocal de Telha

campomaioremfoco@hotmail.com

Você está aqui: Home / Da Redação/Cocal de Telha - com Cocal de Telha

Acordo entre prefeitura e sindicato coloca fim na greve dos professores em Cocal de Telha

Após quase 15 dias oficias de greve da educação municipal em Cocal de Telha, prefeitura e SINDSERM/CT chegaram a um acordo na tarde desta terça-feira (20/03) no objetivo de que fossem retornadas as aulas e o período letivo de 2018. Apesar do acordo, sindicato deixou claro que não está satisfeito com o proposto e que não deixará a luta facilmente.

A discussão, que se arrastava desde janeiro deste ano, com início da greve no dia 8 de março, teve seu fim aparente na tarde de ontem após uma reunião entre prefeitura e grevistas com mediação do promotor de justiça Silvano Gustavo no fórum do município de Capitão de Campos.

Segundo o presidente do sindicato, Professor Raimundo, na segunda-feira (19) o sindicato enviou à prefeitura um ofício onde constava as exigências da classe trabalhadora da educação para que fossem retomadas, já prefeitura relata que na última quarta-feira (14/03) eviou uma proposta irrecusável ao sindicato, com o pagamento de todos os servidores por igual.

Dentre as exigências, antecipar o pagamento do terço de férias do fundamental maior para 10/05/2018, antecipar o pagamento do terço de férias do fundamental menor para 08/06/2018, pagar o retroativo do piso do magistério em 10/07/2018 e estabelecer como data base para o pagamento de todos os servidores dia 10 do mês subsequente.

Oficio enviado à prefeitura pelo SINDSERM/CT

A prefeitura relatou que as negociações foram mais demoradas por conta da não aceitação das propostas pelo sindicato e das contra-propostas injustas feitas por este visando beneficiar apenas uma parcela dos servidores.

Segundo Ana Célia, durante as negociações, o SINDSERM/CT enviou à prefeitura uma proposta que visava o pagamento prioritário aos servidores grevistas, o que foi negado imediatamento pois "todo os servidores merecem um emprego justo com salário dignos, não podemos priorizar uma aprcela dos serviores e deixar à mingua a outra parcela", disse a prefeita.

Ela ainda relata que alguns dos problemas ocorridos no pagamento salarial se deram por dificuldades financeiras que o município está passando, mas reconhece a importância da classe para o município e afirma que Sindicato e Prefeitura lutam diariamente pelos mesmos objetivos: a valorização do profissional cocatelhense.

Por Rafael Melo


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.