Curta a nossa página
 
09/02 20h10 2018 Você está aqui: Home / Política Da Redação campomaioremfoco@hotmail.com Imprimir postagem

Paralisada mais uma vez, governo declara situação de emergência na obra do Rodoanel das BRs-343 e 316

Por decreto, o governador Wellington Dias declarou situação de emergência por 180 dias na obra  do Rodoanel de Teresina, localizado entre as BR-316 e 343.

Faltando apenas 3% para a conclusão, o governador Wellington Dias declarou situação de emergência por 180 dias na obra  do Rodoanel de Teresina, localizado entre as BR-316 e 343. O Estado alega prejuízos econômicos com a paralisação, o que pode comprometer todo o serviço já executado. Desta forma seria necessária uma intervenção imediata para abrandar "os efeitos danosos da interrupção dos trabalhos" bem como de segurança para os motoristas.

O decreto foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (8) atendendo a um ofício enviado pela Secretaria da Defesa Civil, datado de 25 de janeiro, recomendando a declaração de emergência. O decreto diz que houve a rescisão do contrato com a empresa responsável e a "convocação frustrada" da que ficou classificada para assumir a obra. 

O governo afirma que a formação de atoleiros na via e o uso frequente e sem camadas de impermeabilização provoca desgastes e degradações, impossibilitando o tráfego devido à lama excessiva, gerando sérios riscos de acidentes. 

O Executivo ressalta ainda o elevado risco de desabamento em virtude da utilização de materiais que, sem drenagem executada, causam desmoronamentos e erosões nos aterros elevados.

O Rodoanel possui 28km e começou a ser construído em 2012. Seu principal objetivo é reduzir em 15km as distâncias entre as saídas Norte e Sul do Estado, desafogando o fluxo de veículos em Teresina.

A obra foi orçada inicialmente em R$ 100 milhões, mas por conta de reajustes, estudos ambientais, monitoramento arqueológico, georreferenciamento e desapropriações, passou para R$ 130 milhões. Os serviços foram retomados em 2015 após a resolução de impasses na justiça como desapropriação de terras.


  Tags:

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.