Curta a nossa página
 
14/03 00h00 2017 Você está aqui: Home / Cidades Por Otávio Neto Imprimir postagem

Por 7 a 5, projeto de reforma administrativa é aprovado na Câmara

A bancada de oposição permaneceu contra o texto

Após semanas de discussão, a Câmara Municipal de Campo Maior votou na sessão ordinária desta terça (14) o projeto de reforma administrativa do executivo municipal. Por sete votos a favor (todos de situação) e cinco contrários (todos de oposição), o plenário da casa aprovou as alterações na gestão do prefeito Professor Ribinha. 


A bancada de oposição permaneceu contra o texto. “Parabenizar a Câmara pelo bom espaço de tempo que nos concedeu. Ao executivo pelos esclarecimentos feitos depois de nossos pedidos. Mas fechamos questão e vamos nos posicionar contra a reforma”, explicou o vereador Neto dos Corredores (PDT). 


O texto deveria ser votado na sessão do último dia 7 de março. O vereador Sena Rosa (PSD) pediu vista ao projeto. A mesa diretora da Câmara agendou para no prazo de 48h o legislativo voltar a se reunir e apreciar a matéria. Na quinta-feira seguinte, porém, um consenso entre situação e oposição adiou para esta terça a votação. 


O que muda?
O Secretário de Relações Institucionais, Carlos Torres, foi responsável por dialogar com o legislativo e responder aos questionamentos dos parlamentares. O secretário declara que a reforma é natural em todo início de gestão e serve para ajustar a máquina pública para seu melhor funcionamento. 


Carlos Torres explica que três pastas sofrem alteração com a reforma administrativa. “A Secretaria de Esportes é extinta e passa a se tornar uma Diretoria de Esportes. Foi criada uma secretaria para cuidar da cultura e do turismo. Transformamos a coordenação da defesa civil numa superintendência, que vai ter uma brigada contra enchentes e queimadas no município”. 

 

Fonte: Ascom Câmara 

 


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.