17Abril2014

Download Template for Joomla Full premium theme.

Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Online bookmaker bet365

Polícia fecha abatedouro de jumentos, que vendia carne como se fosse de gado

O Núcleo de Inteligência do Sertão da polícia de Salgueiro, Pernambuco, desarticularam na última terça feira, naquela cidade, um abatedouro clandestino que abatia jumento e passava a carne como sendo de gado aos comerciantes do Mercado Público local.

Na ação foram presos os irmãos Maricélio de Carvalho Martins, 37 anos, solteiro, “comerciante de carnes” no Marcado Público de Salgueiro e Mauricio de Carvalho Martins 32 anos, solteiro, ambos moradores do local onde os animais estavam sendo sacrificados.

Na localidade, que fica no Bairro da Primavera em Salgueiro, também foi preso Cícero Henrique dos Santos, 32 anos, que era o responsável pelo sacrifício dos animais.

Os policiais que participaram da missão se surpreenderam com tamanha crueldade, ao visualizarem um dos animais (uma fêmea) já totalmente destroçada e restos de seu ventre com um feto bem desenvolvido, além de mais 05 (cinco) jumentos, entre fêmeas e machos que também seriam abatidos durante a madrugada.

Restos de outros animais também foram encontrados dentro do freezer e geladeira, no entanto, não se pode afirmar se realmente seriam da mesma espécie. Em conversa com os policiais, o acusado Maricélio declarou que aquilo era apenas uma brincadeira e que os animais eram capturados na rua. Os acusados foram conduzidos para Delegacia de Policia Civil da 193ª Circunscrição em Salgueiro, aonde foram apresentados com alguns materiais utilizados no abatedouro, autuados em flagrante pela barbárie cometida e recolhidos às celas do Presídio Regional do município (PSAL), ficando à disposição do Poder Judiciário.

Esta não é a primeira vez que o estado de Pernambuco é destaque nacional por comercializar carde de jumento como se fosse de gado. Em agosto deste ano, um homem de 58 anos foi preso na cidade de Limoeiro, no Agreste pernambucano, enquanto transportava 1,3 tonelada de carne de jumento misturada a outras carnes em uma Kombi. (RELEMBRE O CASO)

Com informações do girasertão